Prefeitura realiza curso de formação para agricultores familiares

Cooperativismo e associativismo foram os temas abordados durante os dias de curso

Agricultura
Quinta, 14 de Dezembro de 2017.
Prefeitura Municipal

A Prefeitura realizou nos dias 11 e 12 de dezembro, em parceria com o Governo do Estado, através do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Estado da Bahia (SESCOOP), no auditório da COOMAP, o curso de capacitação para agricultores familiares do município. Estiveram presentes no evento o Secretário de Agricultura e Meio Ambiente, Marcelo Paranhos, a analista da SESCOOP, Geisa Félix, técnicos da Secretária de Agricultura e Meio Ambiente e agricultores familiares do município.

Cooperativismo e associativismo foram os temas do curso, que teve como objetivo orientar os trabalhadores sobre como montar uma cooperativa de agricultores familiares e a importância disso para a comercialização formal da produção e para o fortalecimento da agricultura familiar.

A analista da SESCOOP, Geisa Félix, destacou os benefícios da criação de uma cooperativa.  “Os produtores poderão comercializar melhor os produtos, ganham mais credibilidade quanto ao fornecimento e ganham poder de barganha, porque juntos eles conquistam respeito junto à comunidade”, afirmou Geisa.

A ideia da capacitação é despertar o interesse nos agricultores de se organizarem em forma de cooperativa, mostrar como funciona, o papel de cada um dentro do processo. Inicialmente a cooperativa tem que ser constituída por no mínimo 20 pessoas. Para criar a cooperativa, é preciso que se identifique o objetivo em comum entre todos que queiram participar. A vontade é muito importante nesse processo construtivo.

Os agricultores avaliaram como muito importante a realização do curso, porque, segundo eles, se não houver incentivo, os produtores param. É o que comentou Renato Menezes Vilas Boas, agricultor do Capi-Mirim, no distrito de Nazaré de Jacuípe. “Isso está sendo excelente, porque se a gente não tiver esse incentivo não conseguimos ir a lugar nenhum. Se não tivermos esse apoio, o produtor para”, contou ele.  Marinaldo dos Santos, agricultor do Riacho Claro, diz que a esperança é que a cooperativa vá à frente. “Acho esse curso fundamental. Como não tenho experiência nenhuma em cooperativa, para mim está sendo importante. Se não tiver ninguém para orientar, a gente fica parado. Eu vejo a cooperativa como uma necessidade e a nossa esperança é que isso vá a frente, para que a gente possa representar melhor o nosso município, melhorar a nossa situação financeira, já tendo um destino certo do que a gente produz”, declarou Santos.

Para o secretário de Agricultura e meio Ambiente, Marcelo Paranhos, o curso foi bastante proveitoso e cumpriu o objetivo traçado. “O curso de capacitação é mais uma iniciativa da Prefeitura em parceria com o Governo do Estado e os agricultores familiares do município em busca do fortalecimento da agricultura familiar. Essa organização dos agricultores visa facilitar a comercialização de tudo que é produzido na zona rural. A ideia é montar uma cooperativa para que ela facilite a comercialização dos produtos através do Programa Nacional de Alimentação Escolar (PENAE) e do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA)”, concluiu o secretário.

Texto: Nara Letícia
Fotos: Gilson Santana


Voltar
Quinta, 14 de Dezembro de 2017.